sexta-feira, 1 de junho de 2012

(Maceió) Dia 02: As 9 ilhas

Acordamos às 9h, nos aprontamos e às 9h30 chegamos na Praia do Francês. Aproveitando que o Tony trabalha em um dos barcos que faz os passeios até os bancos de corais e o movimento estava fraco, pudemos ir de graça.

Quando a maré está baixa, o mergulho de snorkel é obrigatório. Mas com a maré alta, vimos tudo pelo fundo de vidro do barco (que também é útil pra quem não gosta de mergulhar). O passeio durou 1h, e como não há muito oque fazer na praia e tampouco ela é fantástica como dizem (na verdade ela bonita, mas muito mal cuidada, com lixo e ambulantes por todo lado), resolvemos aproveitar a tarde para fazer outra coisa.

Pegamos uma van sentido Maceió e descemos na metade do caminho para fazer o passeios da 9 Ilhas. Já sabendo que seria um passeio meio clichê, fomos sem muitas expectativas, até o Ancoradouro Mar Azul, no bairro do Pontal da Barra, onde chegamos às 11h45. Por ser baixa temporada, a próxima saída seria somente 13h então aproveitamos para almoçar no restaurante do próprio local (do outro lado da rua).

O barco Mar Azul saiu pontualmente às 13h, com não mais de 10 turistas (embora coubessem uns 40) pela Lagoa Mundaú. A lagoa é grande (600km2) mas não é nenhuma beleza. Água turva, calma, bastante poluída e "quase morrendo".

Das 9 ilhas do passeio, paramos apenas na Ilha Carlitos, onde ficamos apenas 30min. Mas a ilha é bonita só nas fotos e pessoalmente é tudo de muito mau gosto. Como os preços eram bastante abusivos, ficamos apenas tomando sol nas espreguiçadeiras de fibra. Saindo de lá, voltamos ao ancoradouro, onde chegamos às 17h30 e pudemos ver o pôr do sol à bordo da escuna.

Passeio das 9 IlhasFomos andando até a rodovia para poder olhar melhor o artesanato do Pontal da Barra, que dizem ter as rendeiras mais famosas de Maceió. Mas como já estávamos sem paciência por causa do passeio ruim das 9 Ilhas, passamos rapidamente e fomos embora.

Voltamos para casa, tomamos banho, descansamos um pouco e logo saímos para jantar. Fomos na Parada de Taipas, que foi bastante recomendada. O ambiente rústico, inspirado em uma casa de taipas é interessante e a comida não poderia ser outra, senão chiclete de camarão: delicioso! Camarão com queijo derretido repuxando a ponto de parecer um chiclete, com molho a base de dendê e leite de coco.
Saímos de lá satisfeitos e, como já passava de 22h, voltamos para casa. O plano para o dia seguinte era longo e resolvemos não ir dormir tarde.

DICA:
  • Não faça o passeio até os bancos de corais na maré alta! Além de perigoso, não se vê quase nada.
  • O passeio das 9 Ilhas é uma das piores "atrações turísticas" que já visitei. Passe longe!
Quem estava:
Picasaweb + fotos